quarta-feira, 23 de maio de 2012

A PEDRA DA FELICIDADE




Nos tempos das fadas e bruxas, um moço achou em seu
caminho uma pedra que emitia um brilho diferente de todas as que ele já conhecera. Impressionado, decidiu levá-la para casa.  
Era uma pedra do tamanho de um limão e pertencia a
uma fada, que a perdera  por aqueles caminhos, em seu passeio matinal. 
 Era a Pedra da Felicidade. Esta pedra possuía o poder
de transformar desejos em realidade.
A fada, ao se dar conta de que havia perdido a pedra, consultou sua fonte
de adivinhação e viu o que havia ocorrido.  
Avaliou o poder mágico da pedra e, como a pessoa que a havia encontrado era um jovem de família pobre e sofredora, concluiu que a pedra poderia ficar em seu poder, despreocupando-se quanto à sua recuperação. 
Decidiu ajudá-lo.
Apareceu ao moço em sonho e disse-lhe que a pedra tinha poderes para atender a três pedidos: um bem material, uma alegria e uma caridade. 
 
Mas que esses benefícios somente poderiam ser utilizados em favor de outras pessoas. Para atingir o intento, cabia-lhe pensar no pedido e apertar a pedra entre as mãos.  
O moço acordou desapontado. Não gostou de saber que
os poderes da pedra somente poderiam ser revertidos em proveito dos outros. 
Queria que fossem para ele.  
Tentou pedir alguma coisa para si, apertando a pedra
entre as mãos, sem êxito.  
Assim, resolveu guardá-la, sem muito interesse em seu
uso.
Os anos se passaram e este moço tornou-se bem velhinho. 
 
Certo dia, rememorando seu passado concluiu que
havia levado uma vida infeliz, com muitas dificuldades, privações e dissabores.  
Tivera poucos amigos, porém, reconhecia ter sido muito
egoísta. 
Jamais quisera o bem para os outros.
Antes, desejava que todos sofressem tanto quanto ele. Reviu a pedra que guardara consigo durante quase toda sua existência e lembrou-se
do sonho e dos prováveis poderes da pedra.  
Decidiu usá-la, mesmo sendo em proveito dos outros. 
Assim, realizou o desejo de uma jovem, disponibilizando-lhe um bem material.
Proporcionou uma grande alegria a uma mãe revelando o paradeiro de uma filha há anos desaparecida e, por último, diante de um doente, condoeu-se de suas feridas, ofertando-lhe a cura.  
Ao realizar o terceiro benefício, aconteceu o inesperado: a pedra transformou-se numa nuvem de fumaça e, em meio a esta nuvem, a fada - vista no sonho que tivera logo ao achar a pedra - surgiu, dizendo:
- Usaste a Pedra da Felicidade. O que me pedires, para ti, eu farei.
   
          Antes, devias fazer o bem aos outros, para mereceres o
atendimento de teu desejo. 
Por que demoraste tanto tempo para usá-la?
O homem ficou muito triste ao entender o que se passara.
Tivera em suas mãos, desde sua juventude, a oportunidade de construir uma vida plena de felicidade,  mas, fechado em seu desamor jamais pensara que fazendo o bem aos outros colheria o bem para si mesmo. 
Lamentando o seu passado de dor e seu erro em desprezar os outros, pediu comovido e arrependido:
- Dá-me, tão somente, a felicidade de esquecer o meu passado egoísta. 

Autor Desconhecido


                          Quando você deseja o bem para alguém,
                             recebe em dobro aquilo que desejou. 
                              Liberar felicidade, gera felicidade.

                          Uma semana de muita felicidade à todos.


7 comentários:

Kellen Bittencourt disse...

Que legal o conto Márcia, guardar a felicidade realmente foi um gesto egoista, tudo que desejamos aos outros certamente volta p nós, acredito nisso tbém! Bjoooos

Solange disse...

Fantástico Marcia!
Parabéns e muita felicidade a você.
Beijos da Sol

Pequi disse...

Gostei muito do post. Tenha um ótimo final de semana.

Lamarque disse...

eu também queria esta felicidade de escolher meus momentos egoistas.... linda historia. abraços lamarque

Gracita disse...

Márcia minha amiga querida. Depois de alguns dias de ausência devido a problemas pessoais, acabo de perder meu amado irmão, vim trazer-te meu carinho e meu abraço. Tem selinho comemorativo lá no blog. E você é parte essencial dessa conquista. Obrigada por me permitir compartilhar de sua amizade.
Beijinhos floridos
Gracita

Adriana Fernandes disse...

Que texto lindo! Guardar a felicidade não foi um gesto positivo. Sempre é bom sermos altruístas e desejar a felicidade ä todos, pois ela virá em dobro para nós. bjsss
www.chocolatecommenta.com

Rita disse...

Nessa noite e sabado venho te visitar
e deixar um abraço pelo carinho de sempre
Gosto de ver o que de bom vc posta,parabéns
Que lindo..achei muito bom mesmo
Abraços
Rita!!!

BLOGS DO CORAÇÃO

Follow by Email